Presidente da Cemig quis favorecer empresa de secretário de Zema que perdeu licitação, diz ex-diretor

O ex-diretor de Suprimentos e Serviços Compartilhados da Cemig, João Polati Filho, disse em depoimento à CPI da Cemig que o presidente da empresa, Reynaldo Passanezi, pediu para que a AeC assumisse os serviços de call center, mesmo tendo perdido a licitação. A AeC era de propriedade do então secretário de Desenvolvimento Econômico do governo Romeu Zema (Novo), Cássio Azevedo, falecido em junho de 2021.

No final da tarde, a Cemig emitiu uma nota do presidente Reynaldo Passanezi, que desmentiu ter tido essa conversa com João Polati. “A Cemig nega categoricamente que seu diretor-presidente tenha tido qualquer conversa com o Sr. João Polatti nos termos colocados”, diz a nota.

João Polati conta que seu setor sofria pressões, que aumentaram após sua demissão, feita por Reynaldo Passanezi, em agosto de 2020. Durante o depoimento, ele desmentiu o diretor-adjunto Hudson Félix que, também em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito, disse que João Polati teria pedido demissão.

Neste vídeo, ele conta sobre os contratos problemáticos que encontrou no setor e das pressões que sofreu

Audac, AeC e Call Center

João Polati contou à Comissão Parlamentar de Inquérito que Reynaldo Passanezi entrou em janeiro e procurou se inteirar do pregão eletrônico sobre o Call Center, ocorrido em 14 de fevereiro. Como o contrato da AeC vencia dia 28 de fevereiro, seria necessário estender o contrato em até 12 meses.

No mesmo dia, Polati teria uma reunião com o Conselho de Administração da Cemig e comunicaria que a empresa vencedora foi a Audac. “Achei prudente chamar o presidente na antessala e dar a notícia pra ele (antes da reunião do Conselho)”. O presidente Reynaldo Passanezi respondeu pra ele. “Que isso, Polati, parece que eu não mando aqui”.

Finalizado pregão, a AeC ainda entrou com um recurso e perdeu. A AeC perdeu o pregão por uma diferença de R$ 500.

Na semana seguinte, Passanezi chamou Polati em sua sala e disse para que ele encontrasse “uma forma” de tornar a AeC a operadora do Call Center da Cemig. “Pô, 500 reais…”, teria dito Reynaldo Passanezi. “Não tome decisão sem falar comigo”, completou.

O dia 3 de março de 2020 era a data limite para decidir pela assinatura de contrato com a Audac. No dia 2 de março, Polati mandou um e-mail ao presidente da Cemig informando sobre a vitória da Audac e posterior assinatura de contrato. Naquele dia, Reynaldo Passanezi ligou três vezes para Polati. Numa delas, disse que Polati “teria que ser arrojado” para tornar a AeC a vencedora para operar do Call Center. “Eu disse que não”, contou Polati.

Sala para AeC na sede da Cemig

João Polati confirmou que foram realizadas obras em uma sala no 18ª andar do prédio sede da Cemig que seria ocupada por Cássio Azevedo, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do governo Zema.“Quando vem alguém aqui na CPI e fala que não sabe disso eu vejo até com tristeza. Esse assunto foi um tititi a semana inteira na Cemig”, disse Polati, que foi contra a cessão da sala para Azevedo.

A ABCF PRECISA DE VOCÊ. SEJA SÓCIO. APOIE QUEM TE DEFENDE

Precisamos fortalecer as entidades representativas, inclusive financeiramente, para protegermos os participantes da Forluz e da Cemig Saúde. Os custos com advogados e outras consultorias são elevados.

Não se esqueça de se tornar sócio da ABCF e fortalecer quem defende os participantes. Importante deixar claro que a Justiça só vai dar o direito a ações contra perdas de direitos na Forluz a quem for sócio de alguma entidade.

Se você ainda não é sócio, junte-se a nós da ABCF.

É simples se tornar um associado. Clique no link. São apenas R$ 13,57 por mês.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube. Clique aqui.

Somente nossa eterna vigilância vai proteger a Forluz e a Cemig Saúde

Receba notícias pelo WhatsApp >>> https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/