Mudanças no Seguro de Vida e Convênio Farmácia: Cemig ataca aposentados e ativos para beneficiar acionistas privados

A gestão Zema na Cemig ataca novamente. Ataca aposentados e ativos ao mudar o Convênio Farmácia na Cemig Saúde e aumentar o valor das mensalidades do Seguro de Vida. A ideia deles é piorar tudo até destruir todas as conquistas.

Convênio Farmácia

A partir de 18 de julho, a direção da Cemig Saúde vai bloquear as compras de medicamentos no Convênio Farmácia que excederem o teto de reembolso do PGE (Programa de Garantias Especiais). Os beneficiários sem POD (Programa Odontológico) têm um limite de R$ 3.571,02, enquanto para os beneficiários com POD o limite é de R$ 2.605,74. Atingidos esses valores, só poderão comprar nas farmácias, via Convênio, no ano seguinte. Até hoje, o que excedia o teto era descontado no contra-cheque no mês seguinte.

A medida é o equivalente a matar formigas com tiros de canhão. Devido a um caso isolado em mais de 20 anos de plano, Cemig e Cemig Saúde prejudicaram todos os beneficiários. Em vez de melhorar os controles, as direções indicadas pelo governo Zema preferiram atacar e prejudicar todos os trabalhadores ativos e aposentados, muitos poderão ter dificuldades em comprar medicamentos prejudicando a saúde e causando mais despesas ao plano.

Seguro de Vida

No Seguro de Vida para aposentados, a direção da Cemig aprovou um aumento de 40,78% na mensalidade a partir de 1º de julho. Para justificar o aumento, a atual gestão da Cemig separou ativos e aposentados. Consequentemente, o risco de sinistralidade e o maior peso financeiro, evidentemente, ficaram para os aposentados.

Aposentados foram os primeiros alvos, mas ativos já entraram na mira

A atual gestão da Cemig quer criar, artificialmente, um conflito entre trabalhadores ativos e aposentados e, ao mesmo tempo, limpar a área para facilitar a privatização da empresa. Nota-se um conjunto de medidas que retiram direitos de aposentados para que não se pague as obrigações pós-emprego, prometidas durante o período de atividade.

No entanto, engana-se quem acha que vão ficar por aí as tentativas de retiradas de direitos. O apetite do mercado pela Cemig é grande. No caso do Convênio Farmácia, ativos também já entraram na mira dos ataques da gestão Zema.

Seguro de Vida, plano de saúde, Forluz, Acordo Coletivo de Trabalho, perseguição aos sindicatos e associações, demissões, assédio moral. A gestão Zema não descansará até que todos os direitos sejam destruídos. Por isso, é importante que todos se unam na luta pelos direitos dos eletricitários, sejam ativos ou aposentados. A próxima vítima, certamente, será você.

A ABCF está estudando possíveis medidas judiciais.

A ABCF PRECISA DE VOCÊ. SEJA SÓCIO. APOIE QUEM TE DEFENDE

Precisamos fortalecer as entidades representativas, inclusive financeiramente, para protegermos os participantes da Forluz e da Cemig Saúde. Os custos com advogados e outras consultorias são elevados.

Não se esqueça de se tornar sócio da ABCF e fortalecer quem defende os participantes. Importante deixar claro que a Justiça só vai dar o direito a ações contra perdas de direitos na Forluz a quem for sócio de alguma entidade.

Se você ainda não é sócio, junte-se a nós da ABCF.

É simples se tornar um associado. Clique no link. São apenas R$ 13,57 por mês.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube. Clique aqui.

Somente nossa eterna vigilância vai proteger a Forluz e a Cemig Saúde

Receba notícias pelo WhatsApp >>> https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/