CPI da Cemig avança e vai ouvir executivos da empresa sobre contratos suspeitos

Na volta do recesso parlamentar na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), a CPI da Cemig aprovou na última segunda-feira, 2 de agosto, a tomada de depoimentos de 11 executivos e ex-executivos da empresa, que serão ouvidos como testemunhas.

Os depoimentos na Comissão Parlamentar de Inquérito começam na segunda-feira, 9 de agosto, e serão transmitidos pela ABCF em seu canal no YouTube. Inscreva-se no YouTube da ABCF para receber um aviso quando as transmissões começarem. Clique aqui para se inscrever – www.youtube.com/channel/UC6zizeU7jk9E59rWL_Gqh6Q?sub_confirmation=1

Prestarão depoimentos na CPI da Cemig:

• Anderson Fleming de Souza, gerente de Governança das Participações;
• Daniel Polignano Godoy, ex-gerente de Direito Administrativo;
• Débora Lage Martins, superintendente de Auditoria Interna;
• Eduardo Soares, diretor de Regulação e Jurídico;
• Hudson Félix de Almeida, diretor-adjunto de Gestão e Pessoas;
• Ivna de Sá Machado de Araújo, gerente de Compras de Materiais e Serviços;
• João Polati Filho, ex-diretor de Suprimentos e Serviços Compartilhados;
• Leandro Corrêa de Castro, ex-gerente de Compras de Materiais e Serviços;
• Silvia Cristiane Martins Batista, ex-superintendente de Relacionamento Comercial;
• Virgínia Kirchmeyer Vieira, assessora da Diretoria de Regulação e Jurídico;
• Wantuil Dionísio Teixeira, superintendente do Centro de Serviços Compartilhados.

17 contratos suspeitos

A CPI da Cemig também aprovou um requerimento que pede o encaminhamento de documentos relacionados a 17 contratos suspeitos firmados pela Cemig, com e sem licitação. Os documentos devem ser entregues pela Cemig à Comissão Parlamentar de Inquérito em cinco dias.

Outros dois requerimentos aprovados solicitam informações das investigações em andamento referentes à empresa que estão na Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), da Polícia Civil, e no Ministério Público.

A ABCF PRECISA DE VOCÊ. SEJA SÓCIO. APOIE QUEM TE DEFENDE

Precisamos fortalecer as entidades representativas, inclusive financeiramente, para protegermos os participantes da Forluz e da Cemig Saúde. Os custos com advogados e outras consultorias são elevados.

Não se esqueça de se tornar sócio da ABCF e fortalecer quem defende os participantes. Importante deixar claro que a Justiça só vai dar o direito a ações contra perdas de direitos na Forluz a quem for sócio de alguma entidade.

Se você ainda não é sócio, junte-se a nós da ABCF.

É simples se tornar um associado. Clique no link. São apenas R$ 13,57 por mês.

Somente nossa eterna vigilância vai proteger a Forluz e a Cemig Saúde

Receba notícias pelo WhatsApp >>> https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/