Cemig Saúde quer mudar Estatuto antes que novos conselheiros iniciem mandatos

Na última semana do mandato, Cemig Saúde quer alterar o Estatuto e o Regulamento do plano, demitir atendentes e agentes do interior, além de receber solicitações de reembolsos somente por meio digital.

Mais uma vez, a falta de transparência pega os participantes da Cemig Saúde de surpresa. Segundo denúncias, a Cemig Saúde pretende votar hoje, em reunião extraordinária, mudanças no Estatuto que incluem remuneração de Diretor de Relações com os Participantes e conselheiros. Atualmente os diretores são pagos pela Cemig conforme o Acordo Coletivo Específico (ACE) de 2010.

Novos conselheiros eleitos ainda não assumiram mandatos

Os novos conselheiros eleitos pela CHAPA 3 participaram da cerimônia posse na última quarta-feira, 24 de junho, mas ainda não assumiram seus mandatos, que têm início no dia 1º de julho. Na ocasião, nada foi informado aos integrantes da CHAPA 3, nem mesmo o calendário das próximas reuniões dos conselhos Deliberativo e Fiscal solicitados foram divulgados.

A reunião será nesta sexta-feira, 26 de junho, às 15h30min. Por isso, pedimos a todos os participantes que mandem mensagens para a Cemig Saúde exigindo que nenhuma mudança estatutária seja votada.

O que está sendo discutido?

Temos informações de que a reunião de hoje tem o objetivo de deliberar sobre a remuneração do Diretor eleito  (DRP) pela Cemig Saúde, e não mais pela Cemig, como é atualmente. Isso coloca em risco a isenção tributária, além de repassar as despesa com os salários para os participantes, reduzindo o custo para a Cemig.

Não temos notícias sobre as outras mudanças a serem votadas pelo Conselho Deliberativo nesta reunião extraordinária, mas além do Estatuto há as propostas do Grupo de Trabalho de Sustentabilidade com muitas reduções de direitos no regulamento do plano, conforme já publicamos. Clique aqui e leia.

No apagar das luzes, antes que novos conselheiros assumam seus mandatos

Se o estatuto da Cemig Saúde é público, por que discussões sobre suas alterações não podem ser também? Deveria ser ao contrário: as propostas deveriam ser discutidas amplamente em audiências e assembleias públicas antes de serem votadas. A Cemig Saúde peca, novamente, pela falta de transparência.

No apagar das luzes, e estrategicamente antes que os novos conselheiros eleitos pela CHAPA 3 assumam seus postos, a Cemig Saúde pauta mudanças no Estatuto. Não há motivo para a urgência e chega a ser desrespeitoso que isso seja feito uma semana antes que nos novos conselheiros comecem a exercer seus mandatos.

Demissões e reembolso só pelo APP

Como se não bastasse, estamos recebendo também denúncias de demissão de agentes de atendimento e de convênios que atuam no interior, sem a devida substituição dos postos de trabalho. Alteraram também de ultima hora o reembolso, que será apenas por via digital.

Os principais compromissos que a CHAPA 3 firmou com os participantes foram a transparência das informações e a defesa dos direitos dos participantes. Talvez esse seja o motivo de, apressadamente, a Cemig Saúde querer passar as mudanças.

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/