Cemig Saúde: Corte de 201 procedimentos pode ser votado nesta quarta, 21/10

Conforme a ABCF denunciou no dia 23 de setembro (https://www.portalabcf.com.br/mais-cortes-na-cemig-saude/), a proposta de mais cortes na Cemig Saúde está pautada para a reunião do Conselho Deliberativo que será realizada nesta quarta-feira, 21 de outubro.

A resposta da Cemig Saúde veio através de uma Nota de Esclarecimento (https://www.cemigsaude.org.br/site/pagina/detalhe/22861), só que em vez de transparência e respeito aos beneficiários, a operadora reafirma a “lei da mordaça” e ameça dizendo que “a Cemig Saúde está analisando quais as providências jurídicas a serem tomadas”.

Auditoria contratada por ABCF e Sindieletro diz que maioria dos procedimentos deve ser mantida

A ABCF e o Sindieletro contrataram uma auditoria médica para analisar os procedimentos. O relatório aponta que a maioria dos procedimentos deve ser mantida, muitos com a indicação de serem importantes avanços no cuidado da saúde. Além disso, está sendo estudada a legalidade da proposta. O Acordo Coletivo Específico (ACE) e a Lei 9656 impossibilitam a promoção de alterações com o objetivo de restringir direito assegurado nos contratos em vigor, devendo ser respeitadas as respectivas amplitudes de cobertura definidas no plano-referência, no caso da Cemig Saúde, e no regulamento aprovado quando do registro do plano.

Mobilização – Faça a sua parte

Para a aprovação dos cortes, a proposta tem que ter maioria no Conselho Deliberativo. São quatro conselheiros indicados pela patrocinadora e quatro eleitos pelos participantes. Os conselheiros eleitos pela chapa Renovação e Compromisso, que tiveram o apoio da ABCF, se declararam contrários aos cortes.

Entre em contato com os conselheiros e diretores da Cemig Saúde, em especial os que foram eleitos para representar os participantes. Exija que o assunto seja posto às claras e que não seja aprovado. Qualquer alteração que exclua ou restrinja benefícios deve ser debatida e levada a aprovação pelos participantes através de um Acordo Coletivo Específico.

Não aceitaremos ameaças e mordaça. Vamos acompanhar e manter os participantes informados. Esperamos que a proposta seja derrotada e os direitos dos beneficiários assegurados.

A ABCF está apoiando os conselheiros eleitos para que atuem em defesa dos beneficiários e iremos cobrar dos gestores todos os prejuízos causados aos beneficiários e à própria Cemig Saúde.

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/