AEA, ABCF e Sindieletro vão analisar proposta de mudança do Plano A com rigor técnico necessário

Conforme já divulgado, a Cemig solicitou que a Forluz estude a eventual criação de um novo Plano que possibilite aos participantes do Plano A optarem pela migração para um novo plano na modalidade CD, ou seja, um plano financeiro sem renda vitalícia.

Entendemos que qualquer alteração que venha a ser proposta em um plano saldado em 1997 — cuja idade média atual dos participantes é de 72 anos, em um momento de turbulência no mercado e envolve altíssima complexidade — não pode ser feita sem estudos detalhados.

Análise técnica

ABCF, AEA e Sindieletro criaram um grupo técnico para avaliar as implicações das mudanças. Da análise realizada até o momento, temos o seguinte entendimento:

– Antes de qualquer discussão, é necessário que a patrocinadora pague integralmente todo o déficit existente no plano até este momento, cerca de R$ 1,2 bilhão.

– É fundamental aproveitar essa oportunidade para solucionar de vez o questionamento da Cemig em relação ao Artigo 57 (obrigatoriedade da empresa de assumir eventuais déficits do Plano A).

Garantindo direitos

As entidades vão continuar a análise, contando com assessoria técnica e alertando que não é o momento de precipitação. Podemos e devemos transformar esse momento numa oportunidade de garantir o direito de TODOS os participantes.

As entidades entendem também que os pontos listados acima são condicionantes essenciais para o resultado satisfatório das tratativas e que vão trabalhar firmemente, e de forma transparente, para que os participantes (aposentados, ativos e pensionistas) mantenham seus direitos e as patrocinadoras cumpram com suas obrigações contratuais.

A ABCF PRECISA DE VOCÊ. SEJA SÓCIO. APOIE QUEM TE DEFENDE

Precisamos fortalecer as entidades representativas, inclusive financeiramente, para protegermos os participantes da Forluz e da Cemig Saúde. Os custos com advogados e outras consultorias são elevados.

Não se esqueça de se tornar sócio da ABCF e fortalecer quem defende os participantes. Importante deixar claro que a Justiça só vai dar o direito a ações contra perdas de direitos na Forluz a quem for sócio de alguma entidade.

Se você ainda não é sócio, junte-se a nós da ABCF.

É simples se tornar um associado. Clique no link. São apenas R$ 13,57 por mês.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube. Clique aqui.

Somente nossa eterna vigilância vai proteger a Forluz e a Cemig Saúde

Receba notícias pelo WhatsApp >>> https://chat.whatsapp.com/HcRys1VwIoXKl0XLMIlSFu

Conheça a História da ABCF e faça parte dela: https://www.portalabcf.com.br/historia/

Conheça a diretoria e o conselho da ABCF: https://www.portalabcf.com.br/abcf/diretoria-e-conselheiros/