Nota da ABCF

  • ABCF
  • 19 de junho de 2019

O Governador Romeu Zema se manifestou recentemente, defendendo a privatização da Cemig e de outras estatais mineiras. Apesar de não ser novidade, pois esta posição vem sendo explicitada desde a campanha eleitoral do então candidato, percebe-se que esta intenção vem se tornando mais forte, sendo inclusive citada como uma das exigências do Governo Federal para que o Estado tenha acesso a recursos para ajudar a resolver a grave crise financeira atual.

Também o Presidente da Cemig, Cledorvino Belini, em sabatina na Assembleia Legislativa no dia 10 de junho, defendeu a privatização como uma possível saída para a Cemig que, segundo ele, tem dívida elevada e altos gastos com pessoal ativo e inativo. Naturalmente estas declarações provocam grande inquietação entre os participantes da Forluz e da Cemig Saúde, pois todos queremos ter nossos direitos preservados e mudanças nas patrocinadoras podem impactar os serviços prestados pelas duas instituições.

Sabemos que há um longo caminho entre a intenção e a efetiva privatização de estatais, caminho que envolve intensas discussões dos aspectos políticos, jurídicos, financeiros, sociais, etc. Ressalte-se que nenhum detalhe ou proposta concreta foram ainda apresentados, mas os participantes da Forluz e Cemig Saúde, através de suas organizações – associações e sindicatos – devem se manter vigilantes e participar ativamente nos fóruns de discussão visando à defesa irrestrita para a prevalência dos compromissos assumidos pelas patrocinadoras.