Preocupadas com o futuro, mulheres investem em previdência complementar no ES


As mulheres estão preocupadas com o futuro e têm investido cada vez mais em previdência complementar. Essa é uma constatação da Fundação de Previdência Complementar do Estado do Espírito Santo (PREVES) que identificou um índice crescente de adesões aos planos de benefícios por parte da classe feminina, ao longo de quatro anos. A participação de mulheres aumentou 271%. Esse número é referente ao início das operações da Fundação, criada em 2014.

Em 2017, do total de 2.990 participantes dos planos de benefícios da PREVES, 47,66% eram do sexo feminino, percentual equiparado ao dos homens. De acordo com o diretor-presidente da entidade, Alexandre Wernersbach Neves, a participação das mulheres nos segmentos econômicos e na condição de investidoras possibilita uma nova dinâmica ao mercado financeiro e traz uma visão de longo prazo, de preocupação com o futuro.
“As mulheres são mais conservadoras, pensam sempre no futuro, planejando obter retornos a longo prazo, como é o caso da previdência complementar. Isso demonstra um comportamento focado na segurança e no baixo risco, e que não é diferente do perfil das mulheres investidoras do País”, explica Wernersbach.

Em 2015, por exemplo, o número de mulheres que aderiram aos planos de previdência complementar da PREVES foi 27,13% superior ao dos homens.
A idade média das participantes varia entre 36 a 40 anos, mas com um salário participação ainda menor do que o sexo oposto, com uma média que não ultrapassa R$ 3.000,00, em sua maioria.

Projeto para o futuro
Atualmente, o público feminino representa, aproximadamente, 23% do mercado. Em 2002, elas representavam 18% dessa fatia e já movimentam mais de R$ 46 bilhões em investimentos no mercado financeiro.

A advogada Marina Dalcolmo da Silva, servidora do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Espírito Santo (IPAJM), é um exemplo disso. Pensando em projetos futuros, aderiu ao plano de benefícios da PREVES em 2015. E não houve dúvida na escolha.
“Sempre achei necessário planejar o futuro e com a incerteza de como será o novo regime de previdência social, pensar em uma renda complementar ao se aposentar é essencial. Não quero perder meu padrão de vida. Gosto de viajar, sonho em ter filhos e preciso garantir um bom futuro para minha família”, diz Marina.

“A população mundial está vivendo mais e nosso cenário atual é de incerteza política, econômica e mercado financeiro volátil. Por isso, destacamos a participação das mulheres na PREVES como um comportamento focado na segurança e no baixo risco e de preocupação constate com o futuro. Precisamos pensar no futuro para manter nossa qualidade de vida durante a aposentaria e possibilitar realizar projetos e sonhos nesse momento de descanso. Precisamos aprender a investir com as mulheres”, destaca Alexandre Wernersbach Neves.

Sobre a PREVES
Criada em 2013, por meio do Decreto 3.395-R, a PREVES é uma entidade fechada de previdência complementar, sem fins lucrativos, que administra planos de previdência complementar para os servidores públicos estaduais. Servidores efetivos, bem como comissionados e em designação temporária que não possuem vínculo efetivo com o Estado, podem aderir aos planos de aposentadoria oferecidos pela PREVES, com contribuição a partir de 3% do salário participação. A adesão aos planos é voluntária.

Fonte: Previc



Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário