Governo vai propor idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres

O governo do presidente Michel Temer vai propor idade mínima de 65 anos para aposentadoria para homens e mulheres, nos serviços público e privado, afirmou nesta quinta-feira (2) o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo.

A proposta, segundo a reportagem, já está fechada e o governo está analisando apenas quando irá encaminhá-la ao Congresso Nacional.

Vale lembrar que o governo tem dito que a meta é chegar aos 70 anos como idade mínima. Ao se propor a idade mínima como critério para aposentadoria, há uma penalização àqueles que começaram a trabalhar mais cedo e terão, aos 65 anos, mais que os 35 anos de trabalho anteriormente exigidos.

A regra valerá para todas as pessoas com menos de 50 anos. Quem tem acima desta idade permanece na regra atual, mas teria que pagar um 'pedágio' proporcional ao período que falta para se aposentar, afirmou a reportagem.

Esse pedágio seria de 40% a 50% a mais no tempo que resta para a aposentadoria. Assim, se faltarem 10 anos para a aposentadoria, quem tem mais de 50 trabalhará, na verdade, 14 ou 15 anos; se faltarem 5 anos, trabalhará 7,5 anos etc.

Já quem tiver 49 anos e começado a trabalhar aos 20 anos, por exemplo, terá que trabalhar até os 65 anos, mesmo que, pela regra antiga, lhe faltassem apenas mais um ano (se for mulher) ou seis anos (se for homem) para completar os 35 anos de serviço.

"O primeiro sistema previdenciário, de 1934, do governo do presidente (Getúlio) Vargas, a idade mínima (de aposentadoria) era de 65 anos. Lá, a expectativa de vida era de 37 anos. Hoje, queremos idade mínima de 65 anos, com expectativa de vida de 78 anos", afirmou Padilha em entrevista à TV Globo.

Na verdade, a expectativa de vida no Brasil é de 75,2 anos, segundo o IBGE e publicado pelo próprio site do governo federal (ver aqui: http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2015/11/expectativa-de-vida-do-brasileiro-sobe-para-75-2-anos). Além disso, a expectativa de vida varia de acordo com estados, regiões e classes sociais. O único estado que chega a uma expectativa de vida de 78 anos é Santa Catarina. Diversos estados do Norte e Nordeste têm expectativa de 70 anos. Num bairro de classe alta em São Paulo, como o Alto dos Pinheiros, a expectativa de vida chega a 80 anos de idade, enquanto num bairro pobre, como Cidade Tiradentes, ela é de 54 anos.

Para mulheres e professores, a idade de transição seria a partir de 45 anos. O tempo de contribuição será computado apenas para definir o valor do benefício.

Com informações da TV Globo e Uol.


Curta nossa página no Facebook

Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário