Posição da ABCF sobre a reforma da Previdência pretendida por Temer

Além do aumento da idade mínima para aposentar, que afeta quem ainda está na ativa, o governo interino já sinalizou a desindexação dos benefícios do INSS do salário mínimo e o fim do reajuste automático pelo INPC, medida que afetará todos os atuais e futuros aposentados e pensionistas.


Previdência Complementar

Não bastasse o PLS 388 aprovado no Senado recentemente, que criou a figura do conselheiro independente, acabando com a paridade nos conselhos deliberativos e fiscais dos fundos de pensão, e da introdução nas diretorias de fundações como a Forluz de “especialistas” selecionados no mercado, estranhos aos fundos de pensão, o governo interino transferiu toda a estrutura da previdência complementar do extinto Ministério da Previdência para o Ministério da Fazenda. Significa dizer: todos os órgãos de regulação, fiscalização e definidor de políticas.

Uma guinada de 180 graus da previdência para o rentismo, privilegiando o setor financeiro. O Sistema de Previdência Complementar Fechado (patrocinado), que já vinha definhando, pode ser engolido definitivamente no médio prazo pela previdência aberta, leia-se bancos.

Debate na ABCF

No próximo dia 02 de junho, às 14h, iremos realizar uma Roda de Conversa na ABCF para tratar de 3 temas de seu interesse direto:

1) Déficit Plano A e os riscos de termos que dividir a conta com a Cemig.
2) Previdência social - extinção do Ministério da Previdência, fim dos reajustes anuais automáticos pela inflação;
3) Previdência complementar - Transferência de toda a estrutura para o Ministério da Fazenda, projetos de lei que acabam com a paridade nos fundos de pensão, riscos de sermos engolidos pela previdência aberta (bancos), etc.


Em função do espaço, pedimos por gentileza confirmar presença.


Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário