Postalis pagou 60% mais que o mercado em papéis de fundos de investimentos

A CPI dos Fundos de Pensão na Câmara começa a analisar nesta segunda-feira (11) o relatório final, que deve apontar para fraude e má gestão no fundo Postalis, dos Correios. Segundo investigações da Polícia Federal, o fundo tem administro mal o dinheiro dos servidores, ao optar de propósito investimentos que geraram prejuizo milionário.

O parecer vai reforçar a dimensão da fraude e a má gestão dos ex-dirigentes do fundo, que está entre os 15 maiores em volumes de recursos no país.

Curta nossa página no Facebook


Segundo as investigações, entre 2006 e 2008, o Postalis investiu mais de R$ 371 milhões em dois fundos, o Atlântica Real Sovereign Fundo de Investimento Dívida Externa e Brasil Sovereign II Fundo de Investimento Dívida Externa. Uma corretora americana comprava titulos de investimento, revendia por valor maior para empresas dos investigados, e os dois fundos, onde o Postalis investiu, compravam os titulos mais caros. No esquema, o Postalis  pagou um preço 60% maior do que o de mercado.

O relatório da Polícia Federal concluiu que o excedente cobrado foi de US$ 16 milhões nas operacões, e ainda houve pagamentos, sem justificativa, de taxas de corretagem de US$ 12 milhões.

A PF indiciou o ex-presidente do Postalis, Alexej Predtechensky e também encontrou indícios de crimes por parte do operador do mercado financeiro Fabrizzio Dulcetti Neves e de outras cinco pessoas.

Fonte: G1.
Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário