Finlândia oferece vantagens para quem se aposenta mais tarde

A Finlândia, um dos países que apresentam uma das mais rápidas taxas de envelhecimento da população do mundo, é também talvez a nação que vem sendo mais bem-sucedida na tarefa de desarmar a bomba-relógio da previdência, registra o portal da revista Exame.

Curta nossa página no Facebook




Desde a década de 1990 a Finlândia adota políticas inovadoras para prolongar o período de trabalho ao longo da vida dos seus cidadãos, como um fundo destinado a financiar a qualificação profissional de pessoas da terceira idade, campanhas oficiais para convencer as empresas a contratá-las e regras visando incentivar os mais velhos a trabalharem por mais tempo.


Uma das regras é muito simples, mas vem se mostrando muito eficaz: na Finlândia, quem decide se aposentar aos 62 anos ganha 70% da média de seus salários ao longo da vida. Já aqueles que trabalham seis anos a mais se aposentam com o equivalente a 90%.


Os resultados concretos apareceram no intervalo de uma década: em 2001, apenas 5% dos finlandeses com mais de 65 anos de idade estavam no mercado de trabalho. Pelo último dado disponível o índice pulou para 12%, constituindo o maior avanço nesse sentido registrado na zona do euro.


Assim, o Estado finlandês vem conseguindo reduzir as previsões de gastos com previdência, uma das maiores dores de cabeça dos administradores públicos. Antes da adoção das primeiras medidas, a expectativa era de que essas despesas seriam equivalentes a 42% da massa salarial em 2030. Hoje, Helsinque estima que o percentual será de 33% e descendo.

Com informações da Exame e Diário dos Fundos de Pensão.
Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário