500 mil abandonam planos de saúde e vão para o SUS

A situação econômica do país é um dos agravantes pela estatística, em que meio milhão de pessoas ficaram sem proteção de assistência e estão engrossando a fila do SUS (Sistema Único de Saúde), segundo dados da Agência Nacional de Saúde (ANS). A expectativa da ABRAMGE (Associação Brasileira Medicina Grupo), entidade que representa os planos de saúde é que a situação deve piorar e 2015, deve fechar com mais perdas. 

Curta nossa página no Facebook



Ovídio Vacari, presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Valinhos, constata este fato, não só pela questão da crise econômica, como também pelos elevados custos do Plano de Saúde, especialmente para Aposentados e Pensionistas. 

“Este é o momento que o idoso mais precisa de assistência médica, em muitos casos ele arcou com os custos do Plano de Saúde por anos, mas na velhice, com os baixos salários da aposentadoria, pagar um plano é praticamente impraticável. Aqui na Associação dos Aposentados, temos um plano, que em 2014 eram cerca de 300 usuários, hoje temos em torno de 260, uma queda de 13,3%.” 

E Vacari destaca: “O plano de saúde é o terceiro principal desejo do brasileiro, atrás de educação e da casa própria, é natural que, enquanto houver condições financeiras, os beneficiários e também as empresas tentarão preservar esse benefício”, diz.


Com informações de agências de notícias.
Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário