Cemig quer reajustar plano de saúde em 15,4%, mas deve R$ 10 milhões à Cemig Saúde

No dia 16 de novembro, a ABCF, através de seu diretor-presidente, participou da 3ª reunião da Mesa Temática Cemig Saúde, para receber da Cemig a proposta de aumento visando o reequilíbrio do nosso plano de saúde.



Veja abaixo, a íntegra da proposta da empresa:

REAJUSTE TÉCNICO LINEAR EXTRAORDINÁRIO

Correção de 15,4%, a partir de janeiro/2016, dos parâmetros de custeio relativos às contribuições:

·        Percentuais de contribuição aplicados sobre os salários dos ativos e renda global dos assistidos;
·        Valores mínimos e máximos da tabela de contribuição;
·        Tabela de dependentes especiais;
·        Limite de 7,8% do salário/renda global, para a contribuição dos dependentes especiais;
·        Contribuição das patrocinadoras.

Este valor não exclui a aplicação do reajuste anual regulamentar, que envolve a atualização dos valores mínimos e máximos da tabela de contribuição, da tabela de dependentes especiais, da contribuição das patrocinadoras, do teto do PGE e dos limites de coparticipação do PRAS.

CEMIG SEGUROU O INICIO DAS NEGOCIAÇÕES POR 6 MESES E AGORA ESTÁ COM PRESSA

Desde abril, a Cemig já poderia ter convocado as entidades para iniciar o processo negocial em relação ao custeio da Cemig Saúde. No entanto, ela optou por apresentar a sua proposta para reequilibrar o nosso plano de saúde faltando exatamente 45 dias para aplicar o reajuste. O prazo de validade da proposta para apreciação e aprovação pelas assembleias se esgota no dia 3 de dezembro. De novo, coloca a faca no pescoço de seus trabalhadores.

POSIÇÃO DAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS

As entidades, após cobrarem da empresa a resposta a algumas questões não respondidas, acordaram entre si a realização de uma reunião no próximo dia 24 de novembro com a finalidade de construírem uma contraproposta a ser apresentada à Cemig.

ABCF ENXERGA OPORTUNIDADES PARA O REEQUILIBRIO DA CEMIG SAÚDE

No entendimento da ABCF, temos inúmeras oportunidades para facilitar o reequilíbrio do nosso PROSAUDE, seja com o aumento de receitas, seja através da redução de despesas, mas é preciso que a Cemig também o queira.

Além disso, não restou esclarecido as razões de a patrocinadora não ter repassado recursos financeiros, que podem ultrapassar a casa de R$ 10 milhões.

Em breve, iremos divulgar mais detalhes em nosso informativo impresso.
Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários :

  1. Enquanto não houver rede própria, com atendimento hospitalar, a conta não vai fechar. Expliquei isso há dois anos para a CEMIG Saúde. Os custos hospitalares vão continuar subindo.

    ResponderExcluir