2º Encontro de Conselheiros Fiscais de fundos de pensão de Minas Gerais

A Fundação Libertas será a anfitriã do 2º Encontro Regional de Conselheiros Fiscais das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) de Minas Gerais, a se realizar em 10 de novembro, das 9h às 17h. O evento é aberto a conselheiros eleitos por participantes e indicados por patrocinadoras dos planos previdenciais dos fundos de pensão mineiros e tem dois objetivos básicos: iniciar a elaboração de um Manual Prático de Fiscalização e Controle e consolidar a Rede de Conselheiros como espaço de estudos e permanente troca de experiências. Essa Rede é resultado do 1º Encontro, realizado em setembro deste ano e também organizado por Júlio Silva, presidente da ABCF (Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz) e presidente do Conselho Fiscal da Forluz. 

1º Encontro Regional das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC)

No 1º Encontro, participaram conselheiros fiscais da Forluz (Cemig), Libertas (Copasa, Prodemge, MGS, Codemig, Cohab, IMA, MinasCaixa), Desban (BDMG), Derminas (DER-MG), Agros (Universidade Federal de Viçosa), CAVA (Mercantil do Brasil), MendesPrev (Mendes Júnior) e CASFAM (Fiemg).

O organizador do Encontro e presidente da ABCF, Júlio Silva, resumiu seus três objetivos. "Trocar experiências entre conselheiros fiscais de fundações de Minas Gerais; fazer um ‘aquecimento’ para o Encontro Nacional de conselheiros fiscais; e, no final, construirmos um manual de controles internos para ajudar os atuais e futuros conselheiros”.

Os participantes aprovaram o Encontro. “É uma oportunidade para a troca de experiências visando uma interpretação melhor da legislação e, o objetivo maior, proteger o fundo de pensão”, avaliou Ubirajara Ferreira, conselheiro fiscal da Forluz. Para a conselheira fiscal da CASFAM Silvana Dias Leite, o Encontro foi “extremamente importante” por ser uma oportunidade de troca de experiências e informações. “Por mais que a gente tenha experiência nessa área, sempre tem alguma coisa que agrega em termos de conhecimento”.

Para a presidente do Conselho Fiscal da Libertas, Andréa Thereza Pádua Faria, a convergência de objetivos dos conselheiros fiscais é clara, imediata. Afinal, temos interesses comuns pela perenidade dos planos previdenciais, que envolvem uma fiscalização comprometida com as boas práticas da gestão econômico-financeira das entidades, afirmou a conselheira. 


Andréa Thereza Pádua Faria, presidente do Conselho Fiscal da Libertas, e Júlio Silva, presidente do Conselho Fiscal da Forluz e organizador dos dois Encontros

Para o diretor-presidente da Libertas, Edevaldo Fernandes da Silva, o apoio assegurado à realização do Encontro de Conselheiros é muito natural e reforça a relevância dos princípios de governança na Fundação e de fortalecimento da Previdência Complementar. Segundo o dirigente, o intercâmbio entre os conselheiros fiscais das entidades mineiras oferece ainda mais segurança aos principais atores do Sistema de Previdência Complementar: participantes, patrocinadoras e entidades.

Com informações da Libertas.
Compartilhe Google Plus

Sobre Portal ABCF

Site da Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz. Previdência complementar, fundo de pensão, educação financeira e plano de saúde.
    Comentários Gmail
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário